Flúor na água

Partilhe esta página





fluor na agua

O O flúor nos dentífricos faz mal à saúde?

O flúor na água faz mal ?

Trata-se de um elemento tóxico e relacionado com um grande número de doenças físicas e mentais.

Estudos publicados demonstram que a metade do flúor (ácido hexafluorsilícico) que é administrado na água canalizada poderá produzir danos genéticos.

O flúor é um subproduto altamente tóxico da fabricação do alumínio.

O flúor pode endurecer a superfície dos dentes, contudo muitos especialistas afirmam que não existem provas de que o flúor seja benéfico para os dentes.

 

Alguns dados:

O flúor é mais tóxico que o chumbo, cuja quantidade na água potável não deve superar 0,5 partes por milhão (ppm). O nível do flúor na água potável costuma ser da ordem de 1,5 ppm.

A US Food and Drug Admistration (FDA) considera que o flúor é um medicamento não aprovado, para o qual não existem provas de inocuidade e de efectividade.

Eu li em alguns sites de odontologia, que flúor em excesso pode intoxicar o organismo.

Nós tomamos flúor em excesso? Talvez sim, repare o dentífrico contém flúor, a água canalizada contém flúor, pastilhas elásticas contém flúor para “fazer bem aos dentes”, ainda há medicamentos que contêm flúor.

Uma pessoa que beba água canalizada, coma pastilhas dessas, lave os dentes 3 vezes ao dia, já ingere flúor, quando você lava os dentes e deita a água fora, continua com vestígios de flúor na saliva, e você ingere isso.

Intoxicação aguda por fluoreto ocorre quando iões fluoreto e hidrogénio se combinam no estômago para criar o ácido hidrofluórico (HF), aparecendo os sintomas gastrointestinais.

O fluoreto é um veneno cumulativo. Somente 50% do fluoreto que ingerimos a cada dia é excretado através dos rins, o restante acumula-se nos nossos ossos,
na hipófise e outros tecidos.

O nível de fluoreto colocado na água (1ppm) é 100 vezes mais alto que o normalmente encontrado no leite materno (0,01 ppm) (Instituto de Medicina, 1997).
Não existem benefícios, somente riscos para crianças que ingerem este elevado nível de fluoreto numa idade tão precoce.

 

Lista de 14 vencedores do Prémio Nobel que se opuseram ou expressaram reservas sobre a fluoretação.

 

1. Adolf Butenandt (quimica, 1939)

2. Arvid Carlsson (Medicina. 2000)

3. Hans von Euler-Chelpin (quimica, 1929)

4. Walter Rudolf Hess (medicina, 1949)

5. Corneille Jean-François Heymans (medicina, 1938)

6. Sir Cyril Norman Hinshelwood (quimica. 1956)

7. Joshua Lederberg (medicina, 1958)

8. William P. Murphy (medicina, 1934)

9. Giulio Natta (quimica, 1963)

10. Sir Robert Robinson (quimica, 1947)

11. Nikolai Semenov (quimica, 1956)

12. James B.Sumner (quimica, 1946)

13. Hugo Theorell (medicina, 1955)

14. Arturi Virtanen (quimica, 1945)

 

Um estudo feito por Sheila Gilson, do Hospital Homeopático de Glasgow, mostrou que 0,5 ppm de flúor prejudicam o sistema imunológico.
Ela também diz que o flúor afecta o QI e que a água fluoretada contém um ião de fluoreto (versão refinada do flúor, usado em fertilizantes) que é 20 vezes mais tóxico que o flúor natural.

O ácido hexafluorsilícico, o ácido hidrofluorsilícico e o sódio silcoflúor , usados na fluoretação , são lixo tóxico das indústrias de fertilizantes, tijolos e vidro.

O flúor usado em pasta de dente é um lixo tóxico da indústria do alumínio.

 

3.673 profissionais assinaram um documento para o fim da fluoretação da água. Dentre os signatários encontra-se: Arvid Carlsson, Nobel de Medicina (2000), que declarou: "Nações que ainda praticam fluoretação de água deveriam envergonhar-se de si mesmas."

 

“A fluoretação é a maior fraude científica deste século, senão de todas as épocas"
( Robert Carton, PhD, antigo cientista da Agência de Protecção Ambiental dos Estados Unidos.)

 

 

 

 

***